jump to navigation

Pinga, Viagem, São Paulo, Museu, Altas Horas… Novembro 4, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Faculdade, Viagens.
3 comments

Na terça-feira 28 fomos conhecer o programa Altas Horas. A viagem, organizada pela Unibrasil, tinha um cronograma interessante. Os estudantes, antes de partirem para Rede Globo, podiam escolher entre conhecer o Museu da Língua Portuguesa e a Pinacoteca.

(mais…)

Anúncios

Rota das Cachoeiras – Corupá – SC Setembro 26, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Viagens.
3 comments

Seis horas da manhã, o celular desperta. Vou na sala e acordo o Jimo, companheiro de viagem. Logo depois, grandes doses de nicotina e um farto café da manhã, pão com manteiga e leite gelado. O corpo deseja excluir as impurezas, então o vaso sanitário é a próxima parada. Depois, o dente merece uma limpeza e o rosto precisa ser tratado, pois anda ressecado devido ao frio e a água quente do chuveiro. Meio quilo de protetor solar e minha face está perfeita, com proteção suficiente para garantir o dia e uma cor chamativa para atrair risos. Meia hora mais tarde, vou com o Jimo para o shopping Estação. Lá, encontramos o pessoal e rumamos para Corupá, em Santa Catarina.

Encontro no Estação

Contraste

A viagem foi rápida. Acho que durou três horas. No caminho, muita cantoria. Entre as músicas gritadas no ônibus, o sertanejo foi o estilo principal. Graças ao amigo Leandro, que conhecia uma grande quantidade de letras e puxava a galera, os clássicos encheram os ouvidos dos passageiros.

Em Corupá

Lá, todos demonstraram ansiedade. Queriam logo percorrer a trilha e chegar ao local tão esperado, a cachoeira. Mas antes de iniciarmos a caminhada, comemos alguns sanduiches, tomamos refrigerante e fumamos um belo cigarro. Depois disso, xD, partimos para aventura. E olha, a melhor aventura da minha vida.

Na primeira cachoeira
Putz, que perfeito

Ao todo, foram 14 cachoeiras. 13 na verdade, pois a 13ª estava interditada. Segundo fontes nada seguras, um gurizão havia se matado no local. Mas enfim, uma mais linda que a outra. A cada parada, milhares de fotos e berros de alegria. O barulho da água enchia nossos corações de emoção. Na mente, nada além do prazer de estar num local tão maravilhoso. No corpo, o suor escorria, mas não de cansaço e sim regozijo.

Segunda Cachoeira

Terceira cachoeira
A natureza nos presenteava com sua beleza

Bom, muita gente caiu no caminho. Hehe, foi demais ver o pessoal deitar no barro e levantar com cara de bobo e calção sujo. Houve até sangue. Se não me engano, foi na sexta cachoeira que a Cris caiu e cortou a mão.Eu salvei o óculos dela. Tadinha. Mas logo o sangue foi estancado. Até chegar a 14ª, a caminhada foi imensa. Muito fodastico passar pelas trilhas lamacentas e sentir o cheiro do barro.

14ª cachoeira. A mais foda

Enorme


xD

No topo do morro, fizemos um lanche. Apesar de ter mastigado a caminhada inteira, eu comi muito quando sentamos nas pedras. No retorno, pegamos um caminho mais curto. Passamos por outras pessoas que acabaram por desistir da subida, falamos sobre sexo, genitais de cachorro, orgias no cinema e outros assuntos que só podem ser debatidos em casa ou no mato. Ao chegar na entrada da rota, tomamos banho e comemos mais.

Cansados

Recomendo a todos. O lugar é fantástico.
Abraços, me liga