jump to navigation

2007 – Primeira foto Setembro 28, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Fotografia.
1 comment so far

Manifestações – Praça Santos Andrade Setembro 27, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Dia a dia.
4 comments

Ontem, fui na praça Santos Andrade com a intenção de ajudar um companheiro na produção de um VT. O foco seria a manifestação do movimento “Bicicletada”, grupo contra o automóvel, mas ao chegar no local fui surpreendido pela galera do Umbanda. Umas 50 pessoas, todas vestidas de branco, gritavam e dançavam em prol da liberdade religiosa. Da praça, eles caminharam até a Boca Maldita. No caminho, deixaram fitas brancas em diversos locais da Rua XV. Antes de partirem, um cara, com mais ou menos 25 anos, que passava pelo local, disse baixinho “Desse jeito o Brasil não vai pra frente” e eu ouvi. Foda né? Não entendi o porque do comentário tosco. Não vejo problemas em manifestações que visem a liberdade. Mas, fazer o que né? O povo é assim mesmo.

No mesmo local, fiquei feliz ao ver um grupo de jovens estudantes gritarem mais alto que os umbandistas por um voto consciente. Os adolescentes reunidos nas escadas da Federal seguravam bandeiras com a frase “Eu Voto Bem” e paravam uma vez ou outra as pessoas nas ruas. Explicavam sobre a manifestação e instruíam os pedestres na escolha do candidato. Uma cartilha foi distribuída no local. Nela, informações relevantes sobre os critérios essencias a serem levados em consideração na escolha de um representante. Enfim, foi muito boa a iniciativa deles. Pequeninos e engajados politicamente.
Outra manifestação fez parte da manhã da Praça Santos Andrade. Cerca de 20 pessoas, 25 cachorros e uma banda gritavam, cantavam e latiam com objetivo de apresentarem a população a idéia de construir um hospital Veterinário. Tirando os latidos e a batucada dos tambores, a mensagem foi louvável.

É, o povo da bicicleta apareceu meia hora depois. Mas a bateria da maquina tinha acabado, então não tirei foto. Só como registro, cito aqui a frase dita pelo pessoal: Cadê sua bike?. O grupo pede melhores condições para os ciclistas. Querem ciclovias que liguem a cidade inteira. Na semana passada haviam tirado a roupa em forma de protesto. E olha, concordo com eles. Curitiba realmente precisa de uma melhor infra-estrutura para os ciclistas. Assim o trânsito tende a ficar menos feroz e a poluição diminuir.
Abraços, me liga.

Rota das Cachoeiras – Corupá – SC Setembro 26, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Viagens.
3 comments

Seis horas da manhã, o celular desperta. Vou na sala e acordo o Jimo, companheiro de viagem. Logo depois, grandes doses de nicotina e um farto café da manhã, pão com manteiga e leite gelado. O corpo deseja excluir as impurezas, então o vaso sanitário é a próxima parada. Depois, o dente merece uma limpeza e o rosto precisa ser tratado, pois anda ressecado devido ao frio e a água quente do chuveiro. Meio quilo de protetor solar e minha face está perfeita, com proteção suficiente para garantir o dia e uma cor chamativa para atrair risos. Meia hora mais tarde, vou com o Jimo para o shopping Estação. Lá, encontramos o pessoal e rumamos para Corupá, em Santa Catarina.

Encontro no Estação

Contraste

A viagem foi rápida. Acho que durou três horas. No caminho, muita cantoria. Entre as músicas gritadas no ônibus, o sertanejo foi o estilo principal. Graças ao amigo Leandro, que conhecia uma grande quantidade de letras e puxava a galera, os clássicos encheram os ouvidos dos passageiros.

Em Corupá

Lá, todos demonstraram ansiedade. Queriam logo percorrer a trilha e chegar ao local tão esperado, a cachoeira. Mas antes de iniciarmos a caminhada, comemos alguns sanduiches, tomamos refrigerante e fumamos um belo cigarro. Depois disso, xD, partimos para aventura. E olha, a melhor aventura da minha vida.

Na primeira cachoeira
Putz, que perfeito

Ao todo, foram 14 cachoeiras. 13 na verdade, pois a 13ª estava interditada. Segundo fontes nada seguras, um gurizão havia se matado no local. Mas enfim, uma mais linda que a outra. A cada parada, milhares de fotos e berros de alegria. O barulho da água enchia nossos corações de emoção. Na mente, nada além do prazer de estar num local tão maravilhoso. No corpo, o suor escorria, mas não de cansaço e sim regozijo.

Segunda Cachoeira

Terceira cachoeira
A natureza nos presenteava com sua beleza

Bom, muita gente caiu no caminho. Hehe, foi demais ver o pessoal deitar no barro e levantar com cara de bobo e calção sujo. Houve até sangue. Se não me engano, foi na sexta cachoeira que a Cris caiu e cortou a mão.Eu salvei o óculos dela. Tadinha. Mas logo o sangue foi estancado. Até chegar a 14ª, a caminhada foi imensa. Muito fodastico passar pelas trilhas lamacentas e sentir o cheiro do barro.

14ª cachoeira. A mais foda

Enorme


xD

No topo do morro, fizemos um lanche. Apesar de ter mastigado a caminhada inteira, eu comi muito quando sentamos nas pedras. No retorno, pegamos um caminho mais curto. Passamos por outras pessoas que acabaram por desistir da subida, falamos sobre sexo, genitais de cachorro, orgias no cinema e outros assuntos que só podem ser debatidos em casa ou no mato. Ao chegar na entrada da rota, tomamos banho e comemos mais.

Cansados

Recomendo a todos. O lugar é fantástico.
Abraços, me liga

VT – MODA Setembro 25, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Faculdade.
7 comments

Realmente, não curto moda. Pra mim, uma calça jeans básica e uma camiseta do brechó tá de bom tamanho. Quando chego num lugar e alguém fala “Nossa, que blusa bonita”, a primeira coisa que digo é ” Não é minha, é do meu irmão”. Não saio sozinho pra comprar roupa, tenho que levar como acompanhante minha mãe ou um amigo, caso contrário ando que nem “baiano”. Mas ontem, fui “enviado” para fazer uma matéria sobre produção de moda. O VT, segue abaixo. O sotaque tá forte. Rssss. E o nervosismo, continua o mesmo.xD

Abraços, me liga.

Poeta Curitibano – Convidado do Holofote Setembro 18, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Holofote.
6 comments




Quando criança, um sonho: Ser gladiador, jogador de futebol… Com o tempo, a poesia entrou na vida de Luis Leprevost, convidado de hoje do Holofote. Ator, formado pela Casa de Artes de Laranjeira, no Rio de Janeiro, o dramaturgo, escritor e também músico tomou gosto pelas letras ainda menino. Na quinta série, ao fazer uma redação, recebeu 10. A nota da professora, junto ao cd do Chico Buarque que “se materializou na minha frente”, foram as premissas para iniciar sua carreira.
No decorrer da entrevista, Luis comentou sobre seus livros e suas aptidões. Disse gostar de escrever a mão, demonstrando que o “boom tecnológico” dos últimos tempos não afetou a tão charmosa profissão de poeta. Sei lá, mas quando ouço “sou poeta”, meu pensamento pula do ambiente atual e cai numa fotografia envelhecida, onde um senhor com uma caderneta na mão aparece sentado num banco de praça rodeado de folhas amarelas, que não sei se são amarelas, pois a fotografia é preta e branca. Entende?
Voltando ao Luis. Ele adora Vinicius de Moares e, por um tempo, pensou ser a reencarnação do poeta. Rss. Depois percebeu que seria impossível, pois Vinicius falecera depois de seu nascimento (HAUAHUA).
Luis é andarilho. Caminha pelas ruas de Curitiba em busca de personagens. Pára em diversos “cafés” e escreve. Tem vários livros publicados, participou de diversas peças e compôs músicas.
Tá, quem quiser assistir a entrevista com Luis Leprevost, o programa será exibido na quarta-feira que vem, às 21h, no canal 5 da net e 72 da TVA. O post de hoje foi pequeno, sem boa parte do conteúdo comentado por Luis. Vale a pena assistir viu.
O guri é doidão e super conversador.
Abraços,me liga.

Política – Eleição Proporcional Setembro 17, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Política.
8 comments

Recentemente um colega de faculdade tentou explicar como funciona a contagem de votos para vereador. Ele deu algumas informações interessantes, apresentou as fórmulas utilizadas, mas eu não consegui entender. Quando cheguei em casa, liguei no Tribunal Eleitoral e questionei sobre a eleição proporcional. Bom, foi perda de tempo. Nenhum dos atendentes soube explicar, o guri da assessoria me passou pra biblioteca e a moça da biblioteca enviou um artigo complicadíssimo que não ajudou em nada. Na semana passada encontrei um camarada, formando em direito, e fiz a mesma pergunta. O gurizão, esperto que só, explicou detalhadamente, deu exemplos, fez os cálculos e sugeriu artigos.
Abaixo, segue explicação do estudante Daniel Hachem.
A ilustração ao lado foi copiada do iureadblog.

Exemplo – Eleição Proporcional:

Número de vagas na Câmara – 5

Candidatos do PT/ Número de Votos
João – 350 votos
Paulo- 300 votos
Júlio- 200 votos
Igor- 40 votos
Total de votos válidos nos cadidatos do PT – 890 votos

Candidatos do PSDB/Número de Votos
Maria – 100 votos
Roberta – 90 votos
Silvia – 80 votos
Total de votos válidos nos candidatos do PSDB – 270 votos

Candidatos do PSOL/Número de Votos
Marcia – 70 votos
Ana – 50 votos
Gabriel – 48 votos
Giovana – 45 votos
Marcelo – 44 votos
Mauricio – 43 votos
Total de votos válidos nos candidatos do PSOL – 300 votos

Total de votos válidos: 890+270+300=1460

O primeiro cálculo a ser feito é o Quociente Eleitoral, que defini quais partidos terão direito as vagas. A fórmula utilizada é Quociente Eleitoral (Número de votos válidos) dividido pelo número de vagas.

QE = 1460/5 = 292

Sendo o quociente eleitoral 292, só terão direito as vagas existentes os candidatos do PT, que atingiram 890 votos, e os do PSOL, com 300 votos.

Então, independente do número de votos recebidos pelos candidatos do PSDB, nenhum deles será eleito, pois o Partido não atingiu o Quociente Eleitoral.

O segundo cálculo que deve ser feito é o Quociente Partidário, que diz respeito a quais candidatos dos Partidos que obtiveram o Quociente Eleitoral irão ser eleitos.
A fórmula é número de votos válidos dividido pelo quociente eleitoral

QP do PT: 890/292 = 3,047
QP do PSOL: 300/292=1,027

Dessa forma, o PT terá, inicialmente, 3 vagas, e o PSOL 1 vaga.

Mas ainda sobrou uma vaga.Para verificar qual partido ficará com a vaga é necessário fazer o Cálculo da Média de cada partido que é número de votos válidos de cada partido dividido pelo Quociente Partidário mais 1.

Cálculo da Média PT = 890/3+1 = 890/4= 222,5
Cálculo da Média PSOL=300/1+1 = 300/2=150

O PT obteve a maior média, então a última cadeira fica com o terceiro candidato mais votado do Partido.

Depois de todos os cálculos, os candidatos eleitos foram:

Candidatos do PT
João – 350 votos
Paulo – 300 votos
Júlio – 200 votos
Igor – 40 votos

Candidatos do PSOL
Márcio – 70 votos

Nenhum candidato do PSDB foi eleito, pois o Partido não atingiu o Quociente Patidário.

Entenderam?
Eu entendi. Lembre que isso é só um exemplo.
Muito obrigado pela explicação Daniel.

Cólegio Olivio Belich Setembro 16, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Faculdade.
2 comments



Ontem, para fugir da rotina triste da sala de aula, fomos no cólegio Olivio Belich, no Cajuru, produzir algumas matérias sobre a semana cultural. De 15 a 19 de setembro, segundo o calendário do Estado, a escola deve ter uma semana destinada a produção de oficianas voltadas a temas diversos como meio ambiente, sexualidade e saúde. Os textos do pessoal da Unibrasil podem ser vistos no link ao lado, Capital da Notícia.
Hoje, sob orientação do professor de rádio Felipe Harmata, auxiliamos os alunos secundaristas na produção de um rádio-jornal. A gurizada foi esperta. Os textos foram entregues logo após a distribuição das pautas e a correria na busca de entrevistas foi intensa. Os dois apresentadores falaram tranquilamente no microfone e tiveram desenvoltura para improvisar. Um dos alunos tocou violão e a apresentadora mostrou que tem talento pra cantar. Parabéns Evilyn, Thiago e todos que participaram.

VT – Resolução 285 do Contran Setembro 11, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Faculdade.
11 comments

Ontem, pelos menos, o VT saiu. A produção foi feita e o texto ficou bem escrito. Não ficou 100%, mas minha estréia como repórter e a primeira experiência da Talita como cinegrafista merece nota 5. Hehe. Ta na média. O tema foi a resolução 285, publicada pelo Conselho Nacional de Trânsito. De acordo com as novas regras, que entram em vigor no dia 1º de janeiro de 2009, o exame para adquirir a primeira carteira de habilitação sofre algumas alterações. A carga horária será diferente, os temas abordados nas aulas teóricas tratarão com mais enfâse da parte pscicológica da pessoa e a prática com motocicletas será mudada, tendo o aluno que dirigir inicialmente em vias específicas e depois partir para vias públicas, como diz o VT abaixo.

Obs: -O nome da entrevistada e a localização do repórter eu esqueci de botar;
Localização: Curitiba Fonte: Maria Farias, coordenadora de habilitação do Detran
-Não havia microfones na faculdade, por isso a utilização da lapela e o péssimo som;
-O brinco, eu também esqueci de tirar;
-A cara suada é decorrente das andanças em baixo de sol quente.
Espero que o professor goste. xD
Abraços, me liga.

Dia Foda!!!! Setembro 4, 2008

Posted by Lucas Gabriel Marins in Dia a dia.
8 comments

Hoje o dia foi complicado. Primeiro por causa do calor em Curitiba. Os termômetros apontavam de 31º a 38º, dependendo da região. Às 10 horas da manhã, momento de bate papo com o pessoal da faculdade, o sol pairava sobre nossas cabeças e mataria, se estivessem vivos, todos os piolhos que na infância faziam a festa no coro cabeludo. De volta a sala de aula a discussão foi boa, produtiva e inteligente. Com o professor de ética debatemos a questão do “off the record”, situação em que o jornalista omiti sua fonte, ou por vagabundisse e preguiça, ou a pedido do entrevistado. Ao meio dia, a típica correria das quintas-feiras. É dia de Holofote, programa produzido pelos alunos de jornalismo e orientado pela professora Su, mulher de garra, forte, bela e carismática. O entrevistado de hoje seria Eduardo Virmond, engenheiro de áudio que tem no currículo a sonoplastia de Tropa de Elite, Cidade dos Homens, Ensaio sobre a Cegueira e outros tantos. Mas o gurizão não apareceu, deixando o pessoal cabisbaixo. Da faculdade rumei junto com a Talita, de carona com a Gi, ao centro da cidade. Um VT pra aula do professor de TV deveria ser feito, mas não foi. Uma tarde inteira perdida, camelando sobre o sol escaldante nada típico do sul do país, em meio a milhares de pessoas trabalhando, cachorros em busca de comida e um índio >>>
Bem, agora é esperar o outro trabalho e botar na cabeça que a produção de uma pauta é imprescindível para o êxito da matéria. Né Talitona? Rsss
Abraçosss, me liga.